spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidadespot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Moradores de Valparaíso realizam protesto contra a corrupção no governo Pábio Mossoró

Um grupo de moradores do município de Valparaíso de Goiás, realizou uma manifestação na manhã desta quarta-feira (02) contra a corrupção, supostamente cometida no governo do prefeito Pábio Mossoró (MDB).

Moradores de Valparaíso de Goiás se manifestam contra a escalada da corrupção na cidade
Foto: Da redação

Os casos suspeitos de corrupção já vinham rondando o governo de Mossoró a cerca de quatro anos, mas ganharam força nas duas últimas semanas com a revelação de vídeos em que o vereador da sua base aliada, Paulo Brito (PSC) é flagrado cobrando propina de um empresário e falando no nome do prefeito como um “facilitador e ou participante do esquema criminoso”.

Já em 2018, segundo ano do governo de Mossoró, um estudo do Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás (TCM-GO) apontou que Valparaíso era campeão em gastos com assessoria jurídica no estado, superando cidades muito maiores, como a capital Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia. Mais adiante descobriu-se que esse recurso poderia estar voltando para o prefeito Pábio no formato de “presentes caros”, pois o carro de luxo utilizado por ele, á época, estaria em nome do escritório de advocacia, teoricamente prestador dos serviços milionários para a gestão.

Na sequência foi revelada a compra de quase “meio milhão de reais” de móveis para a prefeitura cujo a fornecedora foi escolhida num processo licitatório no qual as empresas concorrentes seriam de parentes ou pessoas ligadas entre si e a vencedora do certame teria sua sede em um hotel em Taguatinga.

As compras supostamente superfaturadas da Covid-19, onde o governo Pábio recebeu quase R$ 30 milhões “extras” da União para o combate à pandemia também viraram manchete por não ter gerado nem um único leito de UTI. Recentemente o as suspeitas passaram a ter “ares oficiais” com a revelação de uma denúncia oferecida pelo Procurador de Contas do TCM-GO, Regis Gonçalves Leite .

Durante as eleições também vazaram áudios em que servidores da prefeitura confirmavam o desvio de recursos públicos para a campanha de reeleição da chapa Pábio e Zeli.

Logo depois uma operação da Polícia Civil de Goiás, em conjunto com o Ministério Público, desvendou um esquema de fraude em pesquisas eleitorais e de “caixa 2”, onde o nome de Mossoró foi encontrado nas provas, que em outras cidades geraram pedidos das promotorias logais pela cassação dos prefeitos eleitos envolvidos.

Todos os casos chegaram a ser denunciados por vereadores da oposição, pedidos de CEIs (Comissões Especiais de Inquérito), equivalente a uma CPI do Congresso Nacional, foram propostos, mas como hoje, os vereadores da base governista conseguiram “blindar” o prefeito.

.ultimas

Publicidadespot_imgspot_imgspot_imgspot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidadespot_imgspot_imgspot_imgspot_img

.Siga-nos

16,985FãsCurtir
15,748SeguidoresSeguir
2,458SeguidoresSeguir
61,453InscritosInscrever
Publicidadespot_imgspot_imgspot_imgspot_img

.destaques